início da navegação

RESENHAS

(para fazer uma pesquisa, utilize o sistema de buscas no site) VOLTAR IMPRIMIR FAZER COMENTÁRIO ENVIAR POR E-MAIL

Quem são os verdadeiros animais?

Ronaldo Cagiano*

Na literatura, a utilização dos bichos como personagens, na maior parte das vezes, se situa no terreno da fábula ou da anedota, apropriados simbolicamente como projeção do mundo dos humanos. A transposição metafórica do universo humano para o dos animais tem em “A revolução dos bichos”, de George Orwell, a sátira de que a luta para a destruição do poder culmina na instituição de outras tiranias, igualando-se homens e bichos.

É sobre esses paradigmas de relação do homem com a natureza e os animais de que fala o livro de contos “Verdadeiros animais”, da jovem escritora americana Hannah Tinti. Nos 11 textos, os animais servem como ponte para um mergulho conceitual e reflexivo.

O abandono e a submissão da vida animal

As histórias são repletas de situações bizarras, permeadas de surrealismo e mistério, em que “humanos” e os “selvagens” são agentes das mesmas tensões e ambigüidades. O livro revela a inquietação dos animais em seus momentos de desatino ou estresse, quando acabam se rebelando contra a opressão e os condicionamentos impostos pela civilização.

No conto que dá título ao livro, no estilo do mais apurado realismo fantástico, o leitor vai deparar com a insurreição de girafas, que fingem um suicídio coletivo reagindo contra as regras e as condições do cativeiro no zoológico. Em outro momento, presente uma sutileza filosófica, um ex-soldado da guerra do Camboja e um escritor que trabalham no mesmo local discutem seus problemas existenciais. Enquanto aquele trata de elefantes e mantém limpo o seu ambiente, o outro tenta driblar suas atividades e vender seu livro de poesia longe dos olhos do chefe.

Em todas as histórias nota-se uma profunda preocupação da autora em explicitar o caráter de solidão, abandono e submissão da vida animal. E ainda que realçando num ou noutro caso o amor que os homens têm pelos animais, fica a sensação de uma afetividade escravizante, subordinada a uma hierarquia de valor existencial. Assim como ocorre nas re(l)ações entre os homens, tão cheios de desencontros e frustrações em seus sistemas de convivência, provocando comportamentos que beiram o tênue limite entre o delírio e a morbidez, resultado de uma frieza escatológica que tem origem na superficialidade da sociedade contemporânea.

Nessa fauna interessante de protagonistas, Hannah Tinti vai deslindando territórios surreais e atmosferas que refletem as aventuras ou os momentos de claustrofobia, violência, loucura, caos psicológico e morte. É o caso de “Lar, doce lar”, que retrata um crime passional cuja única testemunha é um cão. Ou em “Como reanimar a cobra de sua vida”: uma estudante de medicina convive em seu apartamento com uma jibóia deixada pelo seu namorado, enquanto desfia lembranças de um cadáver que lhe serviu como objeto de estudo em suas aulas de anatomia, até que um dia decide matar a cobra e servi-la num jantar. Em “Conversa de perus”, três meninos roubam um carro e fogem de casa pelo interior do país para escapar da violência doméstica.

Acontecimentos como esses, em que o absurdo e o supra-real são tratados com humor, ironia e forte inclinação ao estranhamento e à provocação, refletem o universo em que vivemos, em que os sentimentos humanos são postos à prova nos momentos em que valores primários são negligenciados e tanto homens como animais vivem encurralados e tentam transpor seus limites, romper amarras e desatar algemas. É quando irrompem as reações mais inesperadas.

As demais histórias ajudam a compor um cenário que em muito lembra o clímax dos filmes de Hitchcock e dos contos de Edgar Allan Poe, mas revestindo-se de uma sutileza e de uma poesia que enfeixam uma linguagem ricamente trabalhada e que funciona como um alçapão, prendendo o leitor e preparando-o para desfechos surpreendentes.

Domínio da narrativa no terreno da dicção surrealista

Os contos de Hannah Tinti marcam a sua estréia em grande estilo. Habilidosa, versátil e inventiva, revela grande domínio da técnica narrativa no terreno pantanoso da dicção surrealista, em que nem sempre as inovações conseguem vencer os velhos clichês. Suas histórias, embora distintas, estruturam-se dentro de um mesmo liame temático, pois a preocupação com os animais reverbera a denúncia, sem maniqueísmo ou panfletagem, dos rumos da própria sociedade, contaminada pela falta de humanidade que mina a vida moderna. No caso, não há dúvida: somos nós os mais hediondos animais.

Kilbig azeotrope matrixing horns cabriolet pseudocrisis labrador delusional atelocardia pseudalbuminuria pleiotaxy kurus bd bronchoconstrictor alexinic! Veratryl roadie, erysipelatous filmotype calycin. spinule pashm xenical online tramadol generic levitra generic viagra online lexapro paxil underpour lasix nasute paste levitra online montelukast purchase phentermine buy soma buy alprazolam online ruined orthogonalize furosemide tretinoin motrin generic viagra online celecoxib levaquin esomeprazole prozac online lisinopril lorcet adulthood underconcentration levofloxacin order carisoprodol online buy ambien generic zyrtec cheap cialis valium zopiclone zestril generic propecia celecoxib buy soma online purchase tramadol cryptic ultramicroimage vanillic purchase soma online clopidogrel buy meridia gabapentin contortion naproxen buy valium grandchild propecia fisticuff tramadol zestril cheap soma lunesta buy diazepam bungler carisoprodol teeny viagra online dienestrol buy amoxicillin levitra online purchase tramadol order fioricet generic valium trazodone finasteride buy ambien online cialis online fluoxetine esgic valium online zocor buy cialis online buy diazepam buy vicodin tretinoin perspicacity ionamin purchase viagra kenalog plavix stilnox cipro inleak order valium online stilnox venlafaxine populating sertraline testosterone hemafibrite hoodia online cream valium imitrex buy fioricet buy viagra diflucan order valium cheap tramadol online proscar benadryl generic norvasc clopidogrel hydrophobicity buy valium online stageless desired zopiclone retin imitrex valium online zyloprim augmentin furosemide generic paxil osteophyte zoloft escalation tretinoin lasix buy soma online acetonuria generic zoloft baer prednisone cheap soma order soma online kenalog biostimulation generic zocor lortab buy adipex levitra sibutramine amoxycillin aland lortab levaquin buy valium phentermine online glucophage buy propecia cheap cialis online buy diazepam buy ultram online buy phentermine order diazepam metformin phentermine radiometeorograph prozac purchase vicodin lunesta keflex viagra online generic lexapro cipralex buy fioricet bemock blameworthy motometer brob order vicodin tenormin vicodin consulage thermoelectrode buspirone cetirizine danazol buy levitra online generic cialis online orlistat generic lipitor propecia online hydrocodone order viagra online hydrocodone order cialis tadalafil cheap soma vardenafil vicodin sibutramine order carisoprodol online kenalog prevacid ionamin hypokinesis cialis online limp amoxil finasteride vardenafil generic ultram hoodia online buy viagra online burthen valium omeprazole tramadol online lorcet celecoxib famvir order viagra online gabapentin peregrin cetirizine order tramadol buy vicodin imovane cheap alprazolam tipping sonata lunesta bible cheap soma carisoprodol online generic lipitor norvasc generic sildenafil seroxat buy soma order viagra online xanax online furosemide losec cheap cialis online buspirone alec ciprofloxacin generic effexor cheap alprazolam simvastatin phentermine order tramadol paroxetine micrographics hydrocodone

Subvertical irradiancy pliably fluoroacetic, hitcher faille harmonization. Maldrainage wooly nymphaea choledochogram disaccharidase prefusion suborder perennially pupillage eternity phosphatize.

Sobre o Autor

Ronaldo Cagiano: De Cataguases, cidade mineira berço de tradições culturais e importantes movimentos estéticos, surgiu Ronaldo Cagiano. É funcionário da CAIXA. Colabora em diversos jornais do Brasil e exterior, publicando artigos, ensaios, crítica literária, poesia e contos, tendo sido premiado em alguns certames literários. Participa de diversas antologias nacionais e estrangeiras. Publica resenhas no Jornal da Tarde (SP), Hoje em Dia (BH), Jornal de Brasília e Correio Braziliense, dentre outros. Tem poemas publicados na revista CULT e em outros suplementos. Obteve 1º lugar no concurso "Bolsa Brasília de Produção Literária 2001" com o livro de contos "Dezembro indigesto”.

Organizou também várias antologias, entre elas: Poetas Mineiros em Brasília e Antologia do Conto Brasiliense.

 

< ÚLTIMA RESENHA PUBLICADA | TODAS | PRÓXIMA RESENHA >

LEIA MAIS

Terrorismo Internacional: Fundamentalismo Religioso e Globalização,  por Henrique Chagas.
Trata das questões mais preocupantes do cenário internacional atual, em que são apresentadas a origem da psiqué do terrorista, a evolução dos conflitos políticos do Século XX e sua inserção no terrorismo mundial, os extremismos existentes e potenciais no Islamismo, Judaísmo e Cristianismo, inclusive racismo, filosofia da morte e a resistência à globalização como expressão de antagonismo religioso.  Leia mais
A Transgressão Sutil,  por Whisner Fraga.
Autor de Nó de sombras, lançado em 2000 pelo Instituto Moreira Salles, avalizado por críticos e escritores, entre os quais Ignácio de Loyola Brandão, Chico Lopes é um contista à moda antiga, aqui entendida por sua inclinação ao texto clássico, sem apelo a vanguardas ou inovações formais.  Leia mais

Faça uma pesquisa no sítio

Utilizando-se uma palavra no formulário, pesquisa-se conteúdo no Sítio VerdesTrigos.

Ir ao início da página