início da navegação

RESENHAS

(para fazer uma pesquisa, utilize o sistema de buscas no site) VOLTAR IMPRIMIR FAZER COMENTÁRIO ENVIAR POR E-MAIL

O TRIÂNGULO MACHADIANO

Joaquim Branco*

(Atenção: clicando na capa do livro, poderá baixar em seu computador uma versão digital do livro de contos Várias Histórias, de Machado de Assis - um brinde da Verdes Trigos)


“O historiador foi inventado por ti, homem culto, letrado, humanista; o contador de histórias foi inventado pelo povo, que nunca leu Tito Lívio, e entende que contar o que passou é só fantasiar.” (MACHADO DE ASSIS, em crônica de 15.3.1877, na revista Ilustração Brasileira, apud revista Contato, nº 6, jan-mar/2000)


Um dos temas mais apreciados por Machado de Assis em suas obras é o do triângulo amoroso que coloca três personagens numa balança: o marido, a mulher e uma terceira pessoa, geralmente um homem.

Isso está patente nos seus mais importantes romances – Memórias póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba e Dom Casmurro, bem como em vários de seus contos.

O célebre triângulo não é uma invenção do romancista, mas uma reprodução da vida tal como ela é. E Machado de Assis, como um analista de casos e personalidades, não só contemplou-o como também produziu estudos profundos em torno dessa temática e sob diversos ângulos.

Assim, vemos em Brás Cubas, um triângulo formado por Virgília, Cubas e Lobo Neves, em que o personagem-narrador (Brás Cubas) faz o papel do traidor que malbarata um casamento já em si mal resolvido.

A estória mais conhecida é a de Dom Casmurro, em que Bentinho se sente o marido traído pelo melhor amigo - Escobar -, ficando Capitu com o vértice mais caprichoso do triângulo.

Já em Quincas Borba, temos novamente o protagonista como um "traidor" diferente - Rubião -, que se mete com o casal Palha/Sofia, mas nunca consegue perturbar a dupla de pilantras que se articula para roubar e realmente rouba sua fortuna.

Entre os temas mais caros a Machado, como a busca da perfeição humana, a loucura, a dúvida, o fantástico, insere-se o triângulo amoroso como quase uma fixação nas suas narrativas a ponto de fazer parte essencial dos seus três melhores romances. 


ps: Receba gratuitamente da VERDES TRIGOS um livro digital com contos de MACHADO DE ASSIS - Várias Histórias. clique aqui ou na imagem da capa para baixá-lo em seu computador. Um brinde da Verdes Trigos.



Sobre o Autor

Joaquim Branco: Joaquim Branco é escritor, professor de literatura brasileira na Faculdade de Letras de Cataguases MG, mestranda em literatura brasileira no CES-Juiz de Fora MG.

 

< ÚLTIMA RESENHA PUBLICADA | TODAS | PRÓXIMA RESENHA >

LEIA MAIS

Entre os Poetas do Mundo,  por Mário Goulart.
Henrique Chagas, da Verdes Trigos, apresenta na Antologia RODA MUNDO, em dez páginas, o seu “Pequeno Ensaio de Antropologia Política”, em que trata da participação do cidadão nos assuntos de seu país.  Leia mais
"O Nome da Rosa" já está nas bancas,  por Umberto Eco.
O livro de Umberto Eco, segundo da coleção Biblioteca Folha, pode ser adquirido nas bancas neste domingo (15), junto do exemplar da Folha (mais R$ 11,50).  Leia mais

Faça uma pesquisa no sítio

Utilizando-se uma palavra no formulário, pesquisa-se conteúdo no Sítio VerdesTrigos.

Ir ao início da página