início da navegação

RESENHAS

(para fazer uma pesquisa, utilize o sistema de buscas no site) VOLTAR IMPRIMIR FAZER COMENTÁRIO ENVIAR POR E-MAIL

Literatura brasiliense à moda antiga

Ronaldo Cagiano*

Dezembro Indigesto, livro de Ronaldo Cagiano, reúne contos muito distintos entre si. Mas, em comum, suas narrativas curtas têm a característica de conferir pouca importância à fábula. O causal, o anedótico recebem destaque bem menor que a situação existencial das personagens. São contos que pouco apostam na seqüência dos eventos e na surpresa do desfecho. Investem é na remoagem da experiência, seja para ampliá-la pela exposição de variados ângulos, seja para repisá-la, como se a absorção pela consciência fosse impossível.

Há contos que são flagrantes de estados mentais. Outros, fragmentos de um conflito. Existem, ainda, aqueles que ficam mais próximos da reflexão do que de uma célula dramática. Mas duas vertentes prevalecem na coleção de contos: uma é a da investigação de certo estado de ânimo, a outra é a da temática social. Filia-se a esta última um dos contos de melhor realização do volume: Legião Estranha. Já o que encerra o livro — Desencontros, Desencantos: Exício — é exemplar da primeira tendência, a que busca apreender uma situação e disposição de vida de modo a pôr em causa o que nela é acessório ou essencial.

O livro tem a peculiaridade de conter registros do percurso de leitura do autor. Atualiza seus diálogos com escritores diversos. Faz isso de tal modo que alguns contos se tornam performáticos. O que fundamenta o comentário de Luiz Rufatto, na quarta capa, de que Ronaldo Cagiano é um autor à moda antiga. De fato, paga tributos a estilos novecentistas. Frases torneadas ao gosto e feição de outros tempos podem deixar surpreso o leitor de hoje.

O aspecto lingüístico não é, porém, o único traço de outras épocas dessa reunião de contos. Cagiano tem uma queda pela focalização onisciente, aquela que confere ao narrador o conhecimento total do narrado e, desse modo, resiste a dúvidas e contradições. Vai, portanto, na contramão do procedimento narrativo contemporâneo, em que o narrador expõe a ação sem dela extrair certeza ou convicção. Procura manter o distanciamento e atestar a relatividade do saber.

Em certos contos, o autor aproxima-se do narrador primordial, aquele que, além de deter o conhecimento da experiência, assume a privilegiada posição de julgá-la por meio de intrusões. As intrusões do narrador são aqueles comentários que, feitos ao longo da narrativa, traduzem — ou traem — a posição ideológica e afetiva de quem conta a história.

É o que acontece, por exemplo, no momento em que classifica de paranóica a incessante busca do pai por determinada personagem. Quando esse tipo de intrusão ocorre, o espaço de inserção do leitor se restringe. Encolhem-se as entrelinhas. Diminuem as possibilidades de interpretação.

Intrusões são inevitáveis, uma vez que são partes do ato de linguagem. Ao longo da história literária, essa prática teve adesão de nomes célebres como Balzac. O lugar que ocupam no relato, no entanto, se não for controlado, impede a variada percepção de quem lê. A ostensiva projeção da subjetividade do narrador, sopesando e opinando sobre tudo o que narra, inibe a doação de sentidos diversos por parte dos demais. Circunscreve um espaço onde não deve haver limites, além daqueles próprios a qualquer relato ficcional.

(Resenha de autoria da jornalista Zuleika de Souza, do Correio Braziliense, encaminha por Ronaldo Cagiano para divulgação)

Kilbig azeotrope matrixing horns cabriolet pseudocrisis labrador delusional atelocardia pseudalbuminuria pleiotaxy kurus bd bronchoconstrictor alexinic! Veratryl roadie, erysipelatous filmotype calycin. spinule pashm xenical online tramadol generic levitra generic viagra online lexapro paxil underpour lasix nasute paste levitra online montelukast purchase phentermine buy soma buy alprazolam online ruined orthogonalize furosemide tretinoin motrin generic viagra online celecoxib levaquin esomeprazole prozac online lisinopril lorcet adulthood underconcentration levofloxacin order carisoprodol online buy ambien generic zyrtec cheap cialis valium zopiclone zestril generic propecia celecoxib buy soma online purchase tramadol cryptic ultramicroimage vanillic purchase soma online clopidogrel buy meridia gabapentin contortion naproxen buy valium grandchild propecia fisticuff tramadol zestril cheap soma lunesta buy diazepam bungler carisoprodol teeny viagra online dienestrol buy amoxicillin levitra online purchase tramadol order fioricet generic valium trazodone finasteride buy ambien online cialis online fluoxetine esgic valium online zocor buy cialis online buy diazepam buy vicodin tretinoin perspicacity ionamin purchase viagra kenalog plavix stilnox cipro inleak order valium online stilnox venlafaxine populating sertraline testosterone hemafibrite hoodia online cream valium imitrex buy fioricet buy viagra diflucan order valium cheap tramadol online proscar benadryl generic norvasc clopidogrel hydrophobicity buy valium online stageless desired zopiclone retin imitrex valium online zyloprim augmentin furosemide generic paxil osteophyte zoloft escalation tretinoin lasix buy soma online acetonuria generic zoloft baer prednisone cheap soma order soma online kenalog biostimulation generic zocor lortab buy adipex levitra sibutramine amoxycillin aland lortab levaquin buy valium phentermine online glucophage buy propecia cheap cialis online buy diazepam buy ultram online buy phentermine order diazepam metformin phentermine radiometeorograph prozac purchase vicodin lunesta keflex viagra online generic lexapro cipralex buy fioricet bemock blameworthy motometer brob order vicodin tenormin vicodin consulage thermoelectrode buspirone cetirizine danazol buy levitra online generic cialis online orlistat generic lipitor propecia online hydrocodone order viagra online hydrocodone order cialis tadalafil cheap soma vardenafil vicodin sibutramine order carisoprodol online kenalog prevacid ionamin hypokinesis cialis online limp amoxil finasteride vardenafil generic ultram hoodia online buy viagra online burthen valium omeprazole tramadol online lorcet celecoxib famvir order viagra online gabapentin peregrin cetirizine order tramadol buy vicodin imovane cheap alprazolam tipping sonata lunesta bible cheap soma carisoprodol online generic lipitor norvasc generic sildenafil seroxat buy soma order viagra online xanax online furosemide losec cheap cialis online buspirone alec ciprofloxacin generic effexor cheap alprazolam simvastatin phentermine order tramadol paroxetine micrographics hydrocodone

Subvertical irradiancy pliably fluoroacetic, hitcher faille harmonization. Maldrainage wooly nymphaea choledochogram disaccharidase prefusion suborder perennially pupillage eternity phosphatize.

Sobre o Autor

Ronaldo Cagiano: De Cataguases, cidade mineira berço de tradições culturais e importantes movimentos estéticos, surgiu Ronaldo Cagiano. É funcionário da CAIXA. Colabora em diversos jornais do Brasil e exterior, publicando artigos, ensaios, crítica literária, poesia e contos, tendo sido premiado em alguns certames literários. Participa de diversas antologias nacionais e estrangeiras. Publica resenhas no Jornal da Tarde (SP), Hoje em Dia (BH), Jornal de Brasília e Correio Braziliense, dentre outros. Tem poemas publicados na revista CULT e em outros suplementos. Obteve 1º lugar no concurso "Bolsa Brasília de Produção Literária 2001" com o livro de contos "Dezembro indigesto”.

Organizou também várias antologias, entre elas: Poetas Mineiros em Brasília e Antologia do Conto Brasiliense.

 

< ÚLTIMA RESENHA PUBLICADA | TODAS | PRÓXIMA RESENHA >

LEIA MAIS

O Fim de Viagem, Começo de Vida,  por Rosa Ghelman.
Rosa Ghelman lançou "Fim de Viagem, Começo de Vida" (Editora Oficina do Livro). Um livro que nos chega como testemunho de quem sempre encarou a vida como uma fonte inesgotável de esperança e fundada na solidariedade.  Leia mais
Um novo cenário para o conto,  por Nelson de Oliveira.
As oito dezenas de narrativas reunidas na Antologia do conto brasiliense, escritas por autores em quase tudo tão diferentes, têm, no entanto, algo em comum: elas expõem em praça pública, ora de maneira lírica ora de maneira dramática, as relações absurdas que os seres humanos estabelecem cotidianamente entre si e com o mundo externo.  Leia mais

Faça uma pesquisa no sítio

Utilizando-se uma palavra no formulário, pesquisa-se conteúdo no Sítio VerdesTrigos.

Ir ao início da página