início da navegação

RESENHAS

(para fazer uma pesquisa, utilize o sistema de buscas no site) VOLTAR IMPRIMIR FAZER COMENTÁRIO ENVIAR POR E-MAIL

Magia de contar de histórias

Ronaldo Cagiano*

Praticamente desconhecida entre nós, a literatura búlgara chega aos leitores brasileiros com os "Contos de Tenetz", de Yordan Raditchkov (Ed. Thesaurus, 2005, 125 pgs., R$ 25), em tradução de Rumen Stoyanov e Anderson Braga Horta, enriquecida por apontamentos sobre a obra e o estilo do autor e outras informações sobre a cultura búlgara.

De Raditchkov, até então só tínhamos conhecimento de uma seleção traduzida em 1965 por Wânia Filizola, para a editora carioca Leitura, e o conto "Tenetz", publicado em 1974, no Caderno de Sábado, do Correio do Povo, de Porto Alegre, e no Suplemento Literário de Minas Gerais.

Há em sua escritura a vinculação a uma atmosfera que poderíamos identificar como primitivismo lírico, uma espécie de arte literária naïf. Nesses contos é muito nítida uma concepção narrativa inspirada em universos lúdicos, em cenas campestres e atmosferas bucólicas, além de uma captura do folclore nacional, como uma pintura da vida simples e do despojamento das pessoas do interior, na tentativa de recuperar a ancestralidade cultural e mitológica que povoa o imaginário das aldeias da Bulgária. Seu trabalho preza pela simplicidade na forma e por certa ingenuidade temática, mas com uma linguagem que não despreza a densidade nem prescinde da poesia.

Característica marcante nesses contos é o viés do supra-real ou do realismo mágico, na fluência de histórias inverossímeis, mas carregadas de ternura. Revelam a fantasia e o fascínio das alegorias infantis e mesclam elementos da cultura medieval, do coloquialismo pátrio e da prosa moderna. Os recursos da imaginação, seu ponto alto, são invocados com a habilidade de quem transporta o leitor para o mundo dos sonhos, como os grandes contadores de histórias da literatura universal.

Exemplo da singeleza e do encantamento provocados pelos contos, vamos encontrar, por exemplo, peixes habitando árvores, a palavra corporificada tendo vida e alma ou uma legião de seres estranhos ("verbludes"), que migram da lua para outros tempos lugares, transformando tudo em areia. "Contos de Tenetz" é um livro de histórias que, à primeira leitura, parecem escritas para crianças, por seu influxo fabulatório, mas se direcionam a qualquer idade, pois revelam a preocupação do autor em despertar, pela via do inusitado, uma reflexão sobre o absurdo da própria existência, questionando a realidade, esta sim, cada dia mais absurda, claustrofobia e excludente.

Oportuna e bem cuidada edição que a editora brasiliense traz ao público, aproximando leitores e críticos de um autor representativo em seu país. Traduzido em mais de trinta idiomas, Raditchkov morreu em 2004, aos 75 anos, deixando de 60 livros, entre contos, romances e novelas e mais de uma dúzia de peças teatrais.


Contos de Tenetz, de Yordan Raditchkov
Tradução Rumen Stoyanov e Anderson Braga
Thesaurus Editora, DF, 2005, 125pgs. R$25
Pedidos: (61) 3344-3738

Sobre o Autor

Ronaldo Cagiano: De Cataguases, cidade mineira berço de tradições culturais e importantes movimentos estéticos, surgiu Ronaldo Cagiano. É funcionário da CAIXA. Colabora em diversos jornais do Brasil e exterior, publicando artigos, ensaios, crítica literária, poesia e contos, tendo sido premiado em alguns certames literários. Participa de diversas antologias nacionais e estrangeiras. Publica resenhas no Jornal da Tarde (SP), Hoje em Dia (BH), Jornal de Brasília e Correio Braziliense, dentre outros. Tem poemas publicados na revista CULT e em outros suplementos. Obteve 1º lugar no concurso "Bolsa Brasília de Produção Literária 2001" com o livro de contos "Dezembro indigesto”.

Organizou também várias antologias, entre elas: Poetas Mineiros em Brasília e Antologia do Conto Brasiliense.

 

< ÚLTIMA RESENHA PUBLICADA | TODAS | PRÓXIMA RESENHA >

LEIA MAIS

A História de um Rei Triste,  por Ronaldo Cagiano.
A História de um Rei Triste, mais do que uma releitura dos ícones que marcaram nossas leituras infantis, com suas histórias fantásticas do mundo das lendas e ricas mitologias nacionais e estrangeiras, é um mergulho em valores de que tanto carece a sociedade contemporânea.  Leia mais
Provocações Filosóficas,  por Editora Vozes Ltda.
“Não espere pelo epitáfio” quer fazer o leitor pensar a vida com outros olhos, quer mostrar que conceitos antigos e pré-determinados podem ser burlados e esquecidos.  Leia mais

Faça uma pesquisa no sítio

Utilizando-se uma palavra no formulário, pesquisa-se conteúdo no Sítio VerdesTrigos.

Ir ao início da página