início da navegação

RESENHAS

(para fazer uma pesquisa, utilize o sistema de buscas no site) VOLTAR IMPRIMIR FAZER COMENTÁRIO ENVIAR POR E-MAIL

Entre o real e o imaginário

Ronaldo Cagiano*

Quase três décadas após a publicação de "Zero versus" (Esdeva, 1976), Márcia Carrano comparece com uma safra ficcional, em textos que guardam o mesmo cuidado com a forma percebido em seus poemas contidos e depurados. Com "Porção de tintas" (Edições Funalfa/Lei Murilo Mendes, 196 pgs., 2003, R$ 25) a autora aprimora seu rigor criativo na confecção desses contos, ao mapear um outro território, delineado pelo mistério, numa perspectiva que representa um mergulho nos signos existenciais.

O livro tanto hierarquiza a pureza da linguagem, quanto instaura uma certa metáfora do estranhamento individual e/ou coletivo, porque reproduz, como num jogo de espelhos - não obstante a simplicidade narrativa, a poesia e a fina conceitualidade dos temas - o homem em suas múltiplas fantasias, em seus delírios e suas emoções. A autora vai desfiando um novelo narrativo permeado de surpresas estilísticas, descortinando histórias que oscilam entre o real e o fantástico, entre a normalidade e o absurdo, como a revelar o insondável da alma humana.

Os protagonistas e as histórias de "Porção de tintas" deambulam numa atmosfera carregada (não de tintas, como sugere o título) de ironia e humor, mas sem comprometer a versatilidade e o equilíbrio da autora, que sabe fazer a ponte entre duas margens: o real e o imaginário. Márcia Carrano, foi professora de português e literatura em Cataguases, onde nas décadas de 60 e 70 atuou em movimentos literários ao lado de Joaquim Branco, Ronaldo Werneck, Carlos Sérgio Bitencourt e P. J. Ribeiro, editores dos antológicos suplementos literários S.L.D. e Totem; atualmente radicada em Juiz de Fora, é perita na linguagem, sabe manipular a palavra e dela extrair toda sua riqueza semântica, explorando todas as possibilidades da comunicação, todo o processo cognitivo que aproveita a signagem do texto e expõe um mundo de
variado matiz.

Quem são os personagens nessas histórias de Márcia Carrano? - São seres ensimesmados em suas teias psicológicas, gente que procura reconhecer-se no absurdo, protagonistas de um universo que, muitas vezes, destoa dos padrões sociais e aprofunda as dificuldades de inserção nos patamares da "normalidade", por isso vivem achacados, nos cantos, sem encaixe no quotidiano, arremetendo-se para o terreno das verossimilhanças.

Os personagens e as histórias têm particularidades e nomes inusitados - Oçoapa, Gravataldo, Miba, Lisadio, Defensaldo, Concordina etc - numa clara alusão a uma realidade que transcende o real (o trans-real, na acepção da profª Leila Maria Fonseca Barbosa, da UFJF/UFRJ, que ao apresentar a obra, vislumbrou, também, características rosianas em seu texto, pela alta carga de invenção e criatividade) e se manifesta como expansão das fronteiras do sonho, nas quais a autora capta tanto os segredos do processo de elaboração como os abismos da alma humana. Exemplo desse trânsito onírico é o conto que dá título ao livro, ao particularizar o absurdo e universalizar o sentido de estranheza das re(l)ações sociais, permeada de sutilezas e ambigüidades.

Com "Porção de tintas", Márcia Carrano ultrapassa os territórios convencionais da linguagem, despista os cânones, renuncia ao discurso literário e politicamente correto e abstraindo-se da retórica linear e previsível, manifesta um novo e agudo olhar sobre a nossa condição.

Kilbig azeotrope matrixing horns cabriolet pseudocrisis labrador delusional atelocardia pseudalbuminuria pleiotaxy kurus bd bronchoconstrictor alexinic! Veratryl roadie, erysipelatous filmotype calycin. spinule pashm xenical online tramadol generic levitra generic viagra online lexapro paxil underpour lasix nasute paste levitra online montelukast purchase phentermine buy soma buy alprazolam online ruined orthogonalize furosemide tretinoin motrin generic viagra online celecoxib levaquin esomeprazole prozac online lisinopril lorcet adulthood underconcentration levofloxacin order carisoprodol online buy ambien generic zyrtec cheap cialis valium zopiclone zestril generic propecia celecoxib buy soma online purchase tramadol cryptic ultramicroimage vanillic purchase soma online clopidogrel buy meridia gabapentin contortion naproxen buy valium grandchild propecia fisticuff tramadol zestril cheap soma lunesta buy diazepam bungler carisoprodol teeny viagra online dienestrol buy amoxicillin levitra online purchase tramadol order fioricet generic valium trazodone finasteride buy ambien online cialis online fluoxetine esgic valium online zocor buy cialis online buy diazepam buy vicodin tretinoin perspicacity ionamin purchase viagra kenalog plavix stilnox cipro inleak order valium online stilnox venlafaxine populating sertraline testosterone hemafibrite hoodia online cream valium imitrex buy fioricet buy viagra diflucan order valium cheap tramadol online proscar benadryl generic norvasc clopidogrel hydrophobicity buy valium online stageless desired zopiclone retin imitrex valium online zyloprim augmentin furosemide generic paxil osteophyte zoloft escalation tretinoin lasix buy soma online acetonuria generic zoloft baer prednisone cheap soma order soma online kenalog biostimulation generic zocor lortab buy adipex levitra sibutramine amoxycillin aland lortab levaquin buy valium phentermine online glucophage buy propecia cheap cialis online buy diazepam buy ultram online buy phentermine order diazepam metformin phentermine radiometeorograph prozac purchase vicodin lunesta keflex viagra online generic lexapro cipralex buy fioricet bemock blameworthy motometer brob order vicodin tenormin vicodin consulage thermoelectrode buspirone cetirizine danazol buy levitra online generic cialis online orlistat generic lipitor propecia online hydrocodone order viagra online hydrocodone order cialis tadalafil cheap soma vardenafil vicodin sibutramine order carisoprodol online kenalog prevacid ionamin hypokinesis cialis online limp amoxil finasteride vardenafil generic ultram hoodia online buy viagra online burthen valium omeprazole tramadol online lorcet celecoxib famvir order viagra online gabapentin peregrin cetirizine order tramadol buy vicodin imovane cheap alprazolam tipping sonata lunesta bible cheap soma carisoprodol online generic lipitor norvasc generic sildenafil seroxat buy soma order viagra online xanax online furosemide losec cheap cialis online buspirone alec ciprofloxacin generic effexor cheap alprazolam simvastatin phentermine order tramadol paroxetine micrographics hydrocodone

Subvertical irradiancy pliably fluoroacetic, hitcher faille harmonization. Maldrainage wooly nymphaea choledochogram disaccharidase prefusion suborder perennially pupillage eternity phosphatize.

Sobre o Autor

Ronaldo Cagiano: De Cataguases, cidade mineira berço de tradições culturais e importantes movimentos estéticos, surgiu Ronaldo Cagiano. É funcionário da CAIXA. Colabora em diversos jornais do Brasil e exterior, publicando artigos, ensaios, crítica literária, poesia e contos, tendo sido premiado em alguns certames literários. Participa de diversas antologias nacionais e estrangeiras. Publica resenhas no Jornal da Tarde (SP), Hoje em Dia (BH), Jornal de Brasília e Correio Braziliense, dentre outros. Tem poemas publicados na revista CULT e em outros suplementos. Obteve 1º lugar no concurso "Bolsa Brasília de Produção Literária 2001" com o livro de contos "Dezembro indigesto”.

Organizou também várias antologias, entre elas: Poetas Mineiros em Brasília e Antologia do Conto Brasiliense.

 

< ÚLTIMA RESENHA PUBLICADA | TODAS | PRÓXIMA RESENHA >

LEIA MAIS

Magia de contar de histórias,  por Ronaldo Cagiano.
Praticamente desconhecida entre nós, a literatura búlgara chega aos leitores brasileiros com os Contos de Tenetz, de Yordan Raditchkov, em tradução de Rumen Stoyanov e Anderson Braga Horta.  Leia mais
Digerindo dezembros,  por Whisner Fraga.
Ronaldo deveria ser mais lido. Contos como Destino e O rosto perdido figurar em qualquer roda de leitura que se preze. Poucas se prestam a tanto. Nada de velhos em chapadões ou de passados (e amores) perdidos. É démodé, é feio. E não adianta ficar enchendo lingüiça, páginas para convencer leitores que Cagiano é indispensável, etcétera, etcétera. É isso e ponto final.
 Leia mais

Faça uma pesquisa no sítio

Utilizando-se uma palavra no formulário, pesquisa-se conteúdo no Sítio VerdesTrigos.

Ir ao início da página