Crônicas,contos e outros textos

PÁGINA PRINCIPAL LISTA DE TEXTOS Chico Lopes


COMPARTILHAR FAVORITOS ver profile do autor fazer comentário Recomende para um amigo Assinar RSS salvar item em delicious relacionar no technorati participe de nossa comunidade no orkut galeria relacionar link VerdesTrigos no YouTube fazer uma busca no VerdesTrigos Imprimir

São Miguel das Missões Verdes Trigos em São Miguel das Missões/RS - Uma viagem cultural

VerdesTrigos está hospedado no Rede2

Leia mais

 




 

Link para VerdesTrigos

Se acha este sítio útil, linka-o no seu blog ou site.

Anuncie no VerdesTrigos

Anuncie seu livro, sua editora, sua arte ou seu blog no VerdesTrigos. Saiba como aqui

Yara Camillo lança segundo livro de contos em vitrine que inclui novas imagens e poesia

por Chico Lopes *
publicado em 19/11/2006.

Aqui em "Verdes Trigos", comentei o "Hiatos", primeiro livro de contos de Yara Camillo, em que ela reuniu contos de várias épocas numa edição da RG de 2004, com prefácio de Caio Porfírio Carneiro, que chamou a atenção de vários bons leitores e da crítica.

Yara já tem lançamento marcado para 2007. No dia 17 de março, em São Paulo, na Casa das Rosas, a partir de 18h, estará autografando VOLIÇÕES, seu segundo livro, editado por Massao Ohno, editor de importância histórica e estética incontestável dentro de São Paulo, admirado por várias gerações de escritores e leitores.

O novo VOLIÇÕES é um segundo passo, mais aprofundado, na carreira de Yara, e deverá atrair novos leitores. Vários dos contos de "Hiatos" retornam, reescritos e dispostos em nova ordem, de leitura mais fluente, por Ohno. Novos contos surgem. São "Chegar junto", "Esparrela", "Aperto", "Copidesque ainda", "Eu que sei". Há também uma parte destinada à poesia, as "Iluminuras", com belíssimas ilustrações e incursões de Yara pela poesia - coisas como "Mãe no banho", "Netuno", "Sincretismo", "Néon", "Anjo pidão" e "Violeiro", que não deixam dúvida que, querendo, Yara trilharia pelas sendas da poesia com a mesma desenvoltura com que pisa nas areias movediças da prosa. O desejo de Ohno era fazer uma vitrine mais completa do trabalho da escritora.

A capa é muito interessante, trabalhando numa foto a partir do olho de Yara. A foto é de Marjorie Sonnenschen e as ilustrações de Wilson Neves, cujos desenhos, criativos e sugestivos, já haviam aparecido em "Hiatos". Yara está cercada por uma bela troupe.

AMPLIANDO E REVENDO TEMAS

Dos novos contos, preciso falar de CHEGAR JUNTO, que é o que mais me agradou e que traz, aliás, uma das especialidades de Yara que mais me desarmam: a capacidade de contar, liricamente, com um toque de informalidade que parece conversa de pé de fogueira, uma história que, envolta em poesia, espontaneidade e brinquedo, é, essencialmente, dolorosa. Nele, fala-se de um par de amigos que, desde pequenos, se especializam em cantar sem abrir a boca em vários lugares, incluindo os ônibus, esperando a atenção sensível de algum passageiro que logo se revelará alguém que, por prestar atenção àquilo, se revelará digno de ser conhecido. É quase uma parábola, o conto, sobre o salto que se dá da arte espontânea que nos pega, com gana de viver e compartilhar, em infância e juventude, e depois, bem, depois, o leitor verá...

ESPARRELA é também muito bonito, quase como um poema (Yara parece evoluir, como todo escritor verdadeiramente contemporâneo, no sentido de explodir os gêneros), e o encontro de uma nadadora com si mesma em certas águas traz revelações que seriam também trágicas se Yara não as contasse com a leveza que parece ser a sua marca. A criança de O APERTO está aprendendo, desde cedinho, como será hipócrita e contraditório o mundo adulto em que terá que ingressar. E em COPIDESQUE AINDA, Yara retoma o tema do delicioso conto COPIDESK, do primeiro livro, numa "sequel" hilariante (humor negro, bem entendido) que é o ponto alto da edição.

Não resta dúvida: é anotar na agenda o 17 de março de 2007 e ir pra Casa das Rosas ver o que Yara aprontou dessa vez, com a preciosa ajuda de Massao Ohno.

Sobre o Autor

Chico Lopes: Chico Lopes é autor de dois livros de contos, "Nó de sombras" (2000) e "Dobras da noite" (2004) publicados pelo IMS/SP. Participou de antologias como "Cenas da favela" (Geração Editorial/Ediouro, 2007) e teve contos publicados em revistas como a "Cult" e "Pesquisa". Também é tradutor de sucessos como "Maligna" (Gregory Maguire) e "Morto até o anoitecer" (Charlaine Harris) e possui vários livros inéditos de contos, novelas, poesia e ensaios.

Mais Chico Lopes, clique aqui


Francisco Carlos Lopes
Rua Guido Borim Filho, 450
CEP 37706 062 - Poços de Caldas - MG

Email: franlopes54@terra.com.br

< ÚLTIMA PUBLICAÇÃO | TODAS | PRÓXIMA>

LEIA MAIS


Por causa da rima, por Pablo Morenno.

O poder da sedução, por Gisele de Sá Corrêa.

Últimos post´s no Blog Verdes Trigos


Busca no VerdesTrigos